sábado, 18 de junho de 2011

Olhei tanta vez em tantos espelhos a tentar descobrir quem sou.
Olhei tanta vez nos teus olhos a tentar saber se vias e sentias o mesmo que eu.
Tentei viver tanta vez a vida dos outros e tentei tanta vez descobrir os sitios onde me encaixava, mas nunca o descobri realmente.
Eu confiei sempre em ti.
E talvez foi por isso que me desiludi tanto, deve ter sido por isso que me doeu ainda mais. Por ter confiado em ti com todas as minhas forças, por ter confiado em ti e por ter pensado que eras mesmo tu que me ias fazer feliz.
Andava a adiar escrever, po medo, e confesso que tenho sido uma cobarde, porque se o adiei foi por saber que me ia confrontar com coisas que sabia que eram realidade e que sabia que me iam magooar.

Foi por isso que adiei e é por isso que rio na tua cara, confesso que não só por cobardia, mas também por sede de vingança.
Admito que ver a tua cara de panico, ver os teus olhos nos meus como que com um ar de desespero me dá um gozo de um tamanho que não podes calcular.

E o melhor no gozo que tenho, é que não sinto remorços.
O melhor é que não sinto pena nenhuma, até me sinto bem.
Nunca na tua vida por mais que sofras, por mais que te magoem, por mais que te humilhem, vais sentir o que eu senti naquela noite,

e sabes porquê? Porque nunca ninguém te vai fazer o que tu e ela me fizeram a mim, uma amizade de sete anos , era o que eu tinha com ela , e em ti confiava a minha vida, e vocês decidiram enganar-me, trair-me e nem coragem tiveram para me contarem a verdade.
Nem o facto de eu ter estado com vocês tanto tempo, de eu vos ter ajudado em tudo o que precisaram.
Nunca vos falhei e estive sempre lá quando precisavam, para o bem e para o mal eu estive lá, e não me podem apontar o dedo por vos ter falhado, porque ambos sabem que nunca o fis.
E vocês sem razao, sem motivos, fizeram tudo o que eu nunca vos fis.
Magoaram-me de uma maneira que sabem que eu nunca vos iria magoar.
Mas nada é eterno, nada é feito ao acaso e deus não dorme,
Não guardo rancor ou ódio, guardo sim um grande desgosto e um grande despreso por vocês.
Realmente é triste, ver duas pessoas que eu amava.
e neste momento todo o amor é despreso,
todo o amor é desgosto.
todo o amor foi.
porque o amor é uma treta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

About me