sábado, 24 de dezembro de 2011

Carta ao meu anjo.

Este ano, não sei porquê, sinto mais que nunca a tua falta.
A falta do teu sorriso , dos teus olhos, da tua presença.
De te sentir aqui comigo, já não sinto, mas quero sentir, quero mesmo muito sentir-te aqui comigo.
Como nós sabemos.
Tenho tantas saudades, só me apetece passar este Natal sozinha, junto à lareira e apenas com uma chavena de cacau quente.
A casa vai estar cheia sabes?
Como de costume a minha mãe fez-nos arrumar a casa toda de uma ponta a outra, limpámos tudo ao pormenor.
Mas para variar este ano ela fez até alguns doces, sim ela que nao gosta de cozinhar, o Jantar vai ser Peru e Bacalhau.
Sim ela fez comida para o resto do ano como de costume, ambos a conhecemos, ela prefere que sobre do que falte.
Hoje o João insistiu para lhe dizer o que a Alexandra lhe vai dar. Mas como é óbvio não lhe disse, ias gostar tanto de o ver , está enorme e impossivél de domar ou aturar.
Sempre que se lembra fala de ti sabes? e diz com a mesma expressao que antes fazia quando queria alguma coisa 'eu quero a caçadeira que era do avô'.. Acho-lhe piada, diz que é a única recordação que têm tua.
Aii avô , avô... Sabes a falta que me fazes?
Provavelmente sim, provavelmente não.
Já passaram tantos anos.
Sabes temo que nunca conhecas estas palavras, afinal nao estás aqui para as ler, mas como nao te as posso dizer, escrevo-as em geito de carta.

Sabes o que queria este Natal? Queria que estivesses aqui comigo.
Fazes-me mesmo muita falta.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011



Quem sou? O que fasso aqui? O que é susposto sermos?
Sinceramente??
E se eu nao quizer o que é suposto? E se eu quizer voar mais alto?
Sinceramente eu quero e sei que posso e sei que posso ter coisas que muitos nao poderao. Porquê?
Porque não tenho medo de ir à luta, nao tenho medo de ficar na merda, não tenho medo de bater no fundo, nao tenho medo de ficar sozinha.
Sim toda a gente precisa de alguem e eu nao sou diferente. Eu tambem preciso, não há nada do qual eu precise mais do que de alguem.
Alguem que olhe para mim não pela imagem, mas pelo conteudo. Estou farta de aparencias, como ja ouvi um dia 'se fosses cego como é que julgavas as pessoas?' Acho que o mundo seria um sitio melhor se todas as pessoas uma vez na vida perdessem a visao por um dia, só para darem valor ao que teem.
Afinal qual é o objetivo disto? Qual é o objetivo destas guerras e destas merdas todas?
Sinto-me revoltada com isto tudo, sinto que preciso de mais, e quando digo mais é muito mais.
Não me identifico com 90% das pessoas que tenho a minha volta, nao me enquadro nos padroes das raparigas da minha idade.
Não sonho com o principe encantado nem em ter meia duzia de filhos, nao quero acabar como todos acabam, sem fazer mais nada a nao ser estudar, trabalhar casar, ter filhos e ser puta de um homem a tempo inteiro.
Neste momento olho para mim, e sou uma imagem sem rosto, sem identidade porque nao me deixam tê-la. Olho no espelho e vejo fumo, ainda é uma das unicas coisas que me acalma os nervos quando estao todos enrolados.
Pergunto-me se é este o sentido e o meu coraçao diz-me que nao, diz-me que existe muito mais, muito mais do que me deixam ver.
Preciso de voar, cometer os meus erros, cair as vezes que forem precisas, bater lá no fundo se for necessario, e no fim só quero que todos os que amo estejam comigo, sem me apontarem o dedo ou dizerem a tipica frase do eu avisei-te.
Nao, se for para isso por amor a deus vão embora. Eu nao preciso de ninguem para me atirar coisas a cara! preciso de alguem que diga eu sei o que estas a sentir, mesmo nao sabendo, alguem que diga 'erras-te ali' e que me explique como fazê-lo de forma correta.
Agora nao me mostrem caminhos, nao me cortem as asas, nao me ponham uma venda nos olhos.
Porque isso eu nao vou admitir mais.
Sinto-me deveras revoltada, por o terem feito até agora.
não sou um animal de estimaçao.
sou mais que isso.
VOU SER MUITO MAIS DO QUE TODOS ESPERAM!
bijoux

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Sinto-me a morrer na praia, sinto que te encontrei e que nunca te poderei ter porque tu já tens outro alguém na tua vida

About me