sábado, 24 de dezembro de 2011

Carta ao meu anjo.

Este ano, não sei porquê, sinto mais que nunca a tua falta.
A falta do teu sorriso , dos teus olhos, da tua presença.
De te sentir aqui comigo, já não sinto, mas quero sentir, quero mesmo muito sentir-te aqui comigo.
Como nós sabemos.
Tenho tantas saudades, só me apetece passar este Natal sozinha, junto à lareira e apenas com uma chavena de cacau quente.
A casa vai estar cheia sabes?
Como de costume a minha mãe fez-nos arrumar a casa toda de uma ponta a outra, limpámos tudo ao pormenor.
Mas para variar este ano ela fez até alguns doces, sim ela que nao gosta de cozinhar, o Jantar vai ser Peru e Bacalhau.
Sim ela fez comida para o resto do ano como de costume, ambos a conhecemos, ela prefere que sobre do que falte.
Hoje o João insistiu para lhe dizer o que a Alexandra lhe vai dar. Mas como é óbvio não lhe disse, ias gostar tanto de o ver , está enorme e impossivél de domar ou aturar.
Sempre que se lembra fala de ti sabes? e diz com a mesma expressao que antes fazia quando queria alguma coisa 'eu quero a caçadeira que era do avô'.. Acho-lhe piada, diz que é a única recordação que têm tua.
Aii avô , avô... Sabes a falta que me fazes?
Provavelmente sim, provavelmente não.
Já passaram tantos anos.
Sabes temo que nunca conhecas estas palavras, afinal nao estás aqui para as ler, mas como nao te as posso dizer, escrevo-as em geito de carta.

Sabes o que queria este Natal? Queria que estivesses aqui comigo.
Fazes-me mesmo muita falta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

About me